Ajuda Branco

O Ajuda Branco surpreende: um vinho definido como gama de entrada, mas com um corpo ligeiramente untuoso, conciliado com uma frescura e acidez que nem sempre se encontra nos vinhos brancos alentejanos.

O Ajuda não podia estar mais equilibrado: 50% da casta Arinto (possivelmente das castas brancas, que estão espalhadas pelo país, mais úteis pela sua polivalência e adaptabilidade) que dá ao vinho corpo, elegância e mineralidade, e restantes 50% divididos entre Sauvignon Blanc e Sémillon, que definem a frescura e acidez do vinho. Pode dividir uma garrafa à conversa com amigos, com um queijinho de Azeitão (ou outro queijo de pasta semi mole, com um toque picante e untuoso), cogumelos salteados, gambas “à guilho” ou ameijoas à Bolhão Pato, por exemplo. Ou pode servir com uma boa posta grelhada de Salmão ou Robalo do mar.

Ajuda Tinto

O Ajuda Tinto é um vinho jovem mas com corpo e persistência.

Resultado da relativa proximidade da herdade à costa atlântica (em linha recta, seriam pouco mais de 20km até ao Oceano) os vinhos da herdade da ajuda, e o Ajuda Tinto não é excepção, têm uma influência marítima marcada no seu terroir. Syrah, Cabernet Sauvignon, Aragonês, Alicante Bouschet e Trincadeira compõem este blend elegante e equilibrado, conferindo-lhe ainda um caracter muito gastronómico: é um vinho versátil para as suas refeições simples diárias, mas também acompanha uma carne assada no forno de Domingo.

Ajuda Rosé

Há muito tempo que o vinho rosé deixou de ser visto como “nem carne, nem peixe”, e passou a ser um vinho por direito próprio. O rosé da Herdade da Ajuda apenas veio contribuir para essa afirmação.

Um vinho de perfil fino e elegante, sério e gastronómico. Ideal para o acompanhar num verão cheio de sol, praia e amigos. Para o acompanhar em refeições, como aperitivo ou como sobremesa.

Ajuda Verdelho

O verdelho é uma variedade de uvas brancas já cultivada em todo o Portugal, mas é na Ilha da Madeira que tem maior expressão.

Regra geral, os vinhos produzidos com Verdelho são bastante aromáticos e equilibrados. Este vinho da Herdade da Ajuda não foge à regra, o seu aroma mineral e de frutos tropicais não engana e o seu bom volume de boca e final de prova prolongado deixa saudades.

Para culminar a experiência que é, degustar este vinho, pode sempre acompanhá-lo com uma bela sardinhada com amigos num final de tarde de verão. Caso seja apreciador de comidas mais condimentadas, este é o vinho certo para lhe refrescar o palato desses temperos mais fortes e exóticos.

Ajuda Syrah

De todas as castas estrangeiras que temos em Portugal, esta foi, sem dúvida, a que mais prosperou no clima rigoroso alentejano. Ajustou-se facilmente aos típicos verões alentejanos e aos seus solos quentes e pobres.

A casta Syrah dá origem a vinhos quentes, de grande entrega, de cores e aromas exuberantes e de corpos robustos e alcoólicos. Este é o caso deste vinho da Herdade da Ajuda, 100% Syrah, macio e convidativo e com um elevado potencial de guarda.

Apesar de completamente seco, este Syrah deixa-nos com uma leve sensação de doçura que permite harmonizar este vinho na perfeição com queijos fortes, a sobremesa ideal para os verdadeiros amantes da combinação entre vinhos e queijos.